Tag Archives: escola

Aluno ameaça repetir a “Tragédia de Realengo” em escola capixaba.

18 Abr

Os alunos da Escola Oraide Gomes de Miranda, em Pancas, no Norte do Estado, foram dispensados das aulas nesta segunda-feira (18), após uma suposta ameaça de um estudante de 16 anos, aluno da 5ª série da unidade. A informação é de que o menor teria dito que repetiria na escola a ‘Tragédia de Realengo’, onde 12 crianças foram assassinadas. Alguns alunos teriam recebido mensagens ameçadoras do rapaz pelo celular.

Nesta segunda, um grupo de pais foi à escola conversar com a direção sobre o caso e um relatório com todas as reclamações dos responsáveis pelos alunos foi encaminhado para a Promotoria de Justiça de Pancas. Um boletim de ocorrências também foi registrado na delegacia do município.

A Polícia Militar e o prefeito Luiz Pedro Schumacher estiveram no local. Ainda não há previsão para o retorno das aulas na escola. A decisão sobre a data deve ficar por conta da promotoria do município.

O rapaz apontado como autor das ameaças, segundo a polícia, seria usuário de drogas e já teve problemas com Justiça. Ele morava em Cariacica antes de se mudar para Pancas. O menor já ficou internado por 30 dias na Unidade de Internação Provisória de Maruípe, em Vitória, por prática de furtos e roubos.

A reportagem entrou em contato com a Promotoria de Justiça de Pancas, mas uma funcionária disse que o órgão ainda não pode passar qualquer informação sobre o caso, pois ele ainda está sob investigaçã.(fonte Gazeta Online)

Segurança nas escolas.

9 Abr

Após a tragédia que aconteceu em escola no Rio de Janeiro,reacende uma velha discussão, a segurança em escolas publicas no Brasil.Infelizmente esse episódio não foi o único que mostra a violência dentro de nossas escolas, quem se lembra do caso Miguel  o menino que morreu após ser baleado dentro de uma escola particular.A policia disse que o fato ocorrido no Rio , foi um fato isolado que não é hora de por policiais nas escolas, mais será que após tanto sofrimento e dor causado, não é a hora de rever conceitos sobre a segurança nas escolas.

Não é a hora de pensarmos como será se caso vire moda ataques as escolas, pois não sabemos o dia de hoje,dizem que o rapaz tinha problemas mentais, como não foi detectado isso quando o mesmo frequentava a escola a 5 anos atras.Perdemos parte do nosso futuro, 12 crianças mortas sem ter ao menos culpa fica difícil expressar o que pensamos pois cada um tem seu modo de pensar,mais estamos receosos de que cenas como as que aconteceu possa se repetir ainda mais.Muitos especulam a possibilidade de ser tomado as mesmas medidas dotadas por escolas americanas, detectores de metais, policiais nas escolas ,câmeras de videomonitoramento.Pode ser que não acabe com a violência,mais terá seus números reduzidos.

Pois o que tem que ser feito é um projeto de educação que conscientize a população e alunos sobre os diversos modos de violência como por exemplo o bulling,a falta de respeito com os educadores.A nossa realidade mostra que falta segurança nas escolas, e que estamos vulneráveis a acontecimentos como este que ocorreu no Rio,não sabemos o que motivou o jovem a atacar crianças inocentes, na qual o mesmo escolheu quais iriam morrer.Qual foi o ponto inicial para que o mesmo tomasse a iniciativa de projetar um crime que deixou o Brasil horrorizado,apareceu um irmão do assassino dizendo que a mãe biológica sofria de doença mental,e que isso pode ter sido passado para o jovem e na qual o mesmo sofria também dessa doença.

Mais fica uma pergunta no ar, já que tem informações que o mesmo se recusava a se tratar, porque não procuraram uma forma de interna-lo  mesmo que sem o seu consentimento para trata-lo?

È difícil explicar o agir, o porquê, mais fica a nossa esperança para que casos como esse não aconteça.

 

 

Familias estão optando por doação de orgãos.

8 Abr

Após a tragedia que abalou o Brasil ocorrido nessa manhã,quatro familia resolveram fazer a doação das corneas de 4 crianças entre as 12 mortes confirmadas.

Segundo a coordenadora do Banco de Olhos de Volta Redonda, Mara Miranda. “Quatro famílias doaram córneas que vão beneficiar oito pessoas que estão na fila de transplante”, disse a coordenadora da unidade, no Sul Fluminense, para onde as córneas.

A comoção é geral perante a violência ocorrida.

O Brasil chora por mais uma Tragédia.

7 Abr

Não é de hoje que o estado do RIO de  Janeiro ganha as paginas do noticiarios sobre a violencia em seu estado.Mais como a que aconteceu hoje em uma escola municipal em  realengo muitos nunca imaginou.
Quais são as circustancia que levaram esse jovem a comenter um ato desleal pessoas completamente inocentes que estavam ali pra cumprir seu papel de cidadã e poder construir um futuro melhor.
Crianças que sonhavam com um futuro melhor,sem violencia, por mais que seja do convivio delas a violencia, porque hoje a violencia não se concentra no rio de janeiro,mais sim no mundo inteiro.
Como definir o jovem causador de tremenda dor e desespero,uma pessoa sem amor,que sabia muito bem o que iria fazer, que teve tempo de planejar e ate escreve uma carta.
Muitos dizem que o mesmo havia se convertido ao islamismo,será que eles influenciaram o jovem para provocar tamanha tragedia,querem espalhar para o nosso Brasil o que eles ja fazem la fora.
Como será a vida das crianças que presenciaram tamanha tragedia,cenas que so viam nas telas das televisões,como ficará o psicologico dessas familias.Porque nossos governantes não investem na segurança das escolas,não é so apenas esse fato que ocorreu hoje no rio, mais sim os diversos casos que acontecem mais sem tanta gravidade, mais que acontecem e põe a segurança em jogo.

Um lugar que deveria ser seguro e que pais deveriam estar tranquilo é palco de uma tragedia que por um erro deixaram uma pessoa entrar, que se identificou como sendo palestrante,porque não confirmaram
com a diretora se realmente haveria “tal palestra”,mesmo que uma professora o tenha reconhecido como sendo ex aluno,deveriam ter verificado a tal informação;A escola onde foi  o palco da tragedia,recebia crianças com deficiencia auditiva e visual, mais era aberta a comunidade
o criminoso estudou a 5 anos atras na escola,ao todo 400 crianças do 1º ao 9º ano estudam no periodo da manha, a escola tem 40 anos de funcionamento.Ta certo que não podemos julgar a pessoa que liberou a entrada desse monstro na escola,porque na testa dele não tava escrito criminoso.

Mais podemos parar para pensar como podemos ajudar a construir um mundo melhor,não colocando deputados preconceituoso no governo e nem os que mesmo com uma tragedia dessa continuam a viver como se nada pudesse ter sido feito.
Hoje o Brasil mais uma vez chora a morte de suas crianças, e me pergunto até quando vamos chorar as mortes de quem  é o nosso futuro,vamos reagir e lutar por politicas de segurança para nossas crianças, pois com elas morrem o futuro de uma Nação .
Temos sim reivindicar apos essa tragedia mais policiamento nas escolas de todo o Brasil,não só no Rio mais em todos os quatros cantos dessa nação,  e cobrar tambem uma politica de segurança publica para todos os cantos, para que possamos ter mais segurança,não somente após
tragedias como essa.

Sobe no numero de vitimas fatais em Tragédia no Rio de Janeiro

7 Abr

A Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil confirmou no final da manhã desta quinta-feira (7) as mortes de 11 estudantes no ataque à Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona oeste, do Rio. Segundo a pasta, morreram dez meninas e um menino. Os estudantes têm entre 12 e 14 anos. Mais cedo, policiais militares e oficiais do Corpo de Bombeiros, informaram que 12 crianças haviam morrido. O atirador também foi morto, mas ele não chegou a ser socorrido.

As vítimas foram levadas para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, Hospital Universitário Pedro Ernesto, Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia e Hospital da Polícia Militar.

Dos feridos quatros estão em estado grave.

Dilma chora ao falar do atentado a escola no Rio

7 Abr

No momento em que ia fazer seu pronunciamento em uma festa dos empresarios a mesma cancelou seu discurso devido ao episodio acontecido na escola no estado do Rio de Janeiro.

segue a fala de DILMA:- Não vou fazer discurso, porque hoje nós também temos o que lamentar, que é o fato que aconteceu em Realengo com crianças indefesas. Não era característica do país ocorrer este tipo de crime. Por isso, eu considero que todos aqui estamos unidos no repúdio àquele ato de violência, no repúdio a esse tipo de violência, sobretudo com crianças indefesas, por isso encerro meu pronunciamento.

Emocionada a nossa presidente chorou no momento em que pediu que todos presentes fizessem 1 minuto de silencio em homenagem as crianças vitimas dessa fatalidade.Após esse minuto a mesma encerrou a cerimônia e se retirou do salão nobre do palacio do planalto.

Os numeros de mortos vitimas do atirador chega a 10 crianças, 9 meninas e um menino, esse numero esta sem incluir o proprio atirador que se matou.Os numeros de feridos estão em 18 pessoas ao total.

Segundo informações de vizinhos da familia do atirador Wellington Menezes de Oliveira,24 anos, o mesmo era portador do virus HIV, não tinha amigos e era uma pessoa fechada, ainda em contato com uma amiga da familia o mesmo era convertido ao islamismo após a morte da mãe.

Na carta deixado por Wellington segundo  a policia havia menções ao islamismo e a pratica de terrorismo.A UNESCO condenou o atentado ocorrido essa manhã,o caso esta sendo noticia em todo mundo, e inclusive comentarios dão conta que na CASA BRANCA esse assunto esta sendo o mais discutido no momento.

Atentado em escola do Rio de Janeiro.

7 Abr

Parece manchete de jornal Internacional, mais não…aconteceu  essa manhã no Rio de Janeiro, aparentemente segundo as informações da policia um jovem de 24 anos ex- aluno da escola teria entrado atirando na escola, matando assim 9 pessoas e ferindo mais de 20, e logo apos se suicidado.Segue a materia vinculado no jornal tv gazeta.

O homem que abriu fogo em uma escola em Realengo, na Zona Oeste do Rio, foi identificado pela políciia como Wellington Menezes de Oliveira, de 23 anos. Segundo a Polícia Militar, ele era ex-aluno da Escola Municipal Tasso da Silveira.

De acordo com o coronel Djalma Beltrami, Wellington deixou uma carta, segundo ele, com inscrições complicadas, no local.

“Ele tinha a determinação de se suicidar depois da tragédia”, contou Beltrami. A carta foi entregue a agentes da Divisão de Homicídios.

Conhecido na escola por ser ex-aluno, ele teria entrado sob alegação de que iria fazer uma palestra. Segundo a polícia ele usou dois revólveres, que chegou a recarregar várias vezes.

Mortos e feridos

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, 11 pessoas morreram e 22 ficaram feridas. O Relações Públicas da Polícia Militar, coronel Ibis Pereira, confirmou que o atirador morreu. Não se sabe ainda que o suspeito está neste número de mortos.

Segundo ele, uma guarnição do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV) teria sido chamada ao local e trocou tiros com o suspeito. Após ser atingido, segundo o RP nda PM, o homem se matou.

Funcionária viu crianças feridas

Uma funcionária da  Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na Zona Oeste do Rio, invadida por um suspeito que efetuou vários disparos por volta das 8h desta quinta-feira (7), afirmou que viu várias crianças feridas no local.

“O cara entrou, foi para o terceiro andar e começou a atirar. As crianças disseram que foi pai de aluno. Vimos muitas crianças carregadas, desacordadas, baleadas”, disse ela, que preferiu não se identificar.

A funcionária disse que não soube de nenhum funcionário ferido, apenas crianças. “Começamos a ouvir tiros. Com o eco, parecia que uma coisa estava desabando. Todo mundo correu. Depois, a professora chegou dizendo que o cara chegou atirando em uma sala. Foi um desespero”, afirmou ela, que ouviu de bombeiros a informação de que há mortos no local.

Segundo os bombeiros, cerca de 22 pessoas ficaram feridas, entre funcionários e estudantes. Eles estão sendo levados para o Hospital Albert Schweitzer.

De acordo com as primeiras informações do subcomandante do batalhão, major José de Paula, o homem seria o pai de um aluno que entrou atirando na escola. Não se sabe a motivação dos tiros.

A subsecretária municipal de Educação do Rio, Helena Bomeny, está a caminho do local.